domingo, 2 de junho de 2019

Livro traz à tona grandes feitos de pessoas negras invisibilizadas pela história


Livro traz à tona grandes feitos de pessoas negras invisibilizadas pela história.
(FOTO/Divulgação/Reprodução).

Desenvolvido pela Faculdade Zumbi dos Palmares em conjunto com a J. Walter Thompson Brasil, o projeto Black Box conta as conquistas de pessoas negras que foram esquecidas pela história. Afinal, a África não é apenas o berço da civilização, mas também o lugar que criou as bases para o que viria a ser o cubismo, foi palco de invenções como o telescópio e também o local onde as primeiras cesáreas foram feitas.

Que alguns destes africanos tenham sido trazidos como escravos para as Américas não deveria apagar essas conquistas. Pelo contrário, em um país em que mais da metade das pessoas são negras, este deve ser um motivo para que reflitamos cada vez mais sobre o apagamento de sua história.

Ao longo de 15 mil horas de pesquisas envolvendo historiadores, jornalistas, professores e ativistas, o estudo liderado pela universidade deu origem a um livro de 200 páginas que busca retratar o legado cultural e histórico dos negros. Ao folhear as páginas, os leitores irão se deparar com folhas em papel translúcido que omitem partes do texto com caixas pretas, que não permitem conhecer as conquistas realizadas pelos povos africanos.

Quando viramos a página, podemos ver o que há por trás da história “oficial”: são informações históricas e nomes de heróis negros que foram omitidos ao longo dos séculos. “Quando surgiu a ideia de escrever esse livro, não tínhamos ideia que ele teria tantos assuntos. Mas quando começamos a pesquisar, um mundo inteiro se abriu diante de nós, com descobertas que nunca poderíamos ter imaginado”, contam Ariane Polvoni, Editora-Chefe, e Thamara Pinheiro, pesquisadora de conteúdo e redatora do projeto.

Para ilustrar essas conquistas, foi usado um mapa da área onde ficava localizado o quilombo dos Palmares, símbolo de resistência à escravidão no Brasil. Através do design generativo, pequenas versões deste mapa foram reunidas para formar diversas imagens, deixando o DNA da história negra impresso em cada ilustração.

A universidade foi mais longe e levou essas conquistas para a sala de aula. Cada capítulo do livro foi integrado ao currículo e estará presente em diferentes níveis universitários, como uma forma de reparar o apagamento da cultura negra.
___________________________________________________________
Com informações do Hypeness.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao comentar, você exerce seu papel de cidadão e contribui de forma efetiva na sua autodefinição enquanto ser pensante. Agradecemos a sua participação. Forte Abraço!!!