quarta-feira, 18 de abril de 2018

Medidas de contenção de gastos anunciadas pelo prefeito de Altaneira é motivo de divergência entre vereadores


Medidas de contenção de gastos anunciados pelo prefeito de Altaneira é motivo de divergência entre vereadores
(Foto: Júnior Carvalho).

Em uma sessão sem nenhuma matéria de autoria dos vereadores e vereadoras para ser apreciada e votada, as discussões desta manhã de quarta-feira, 18, giraram em torno da reunião promovida pelo prefeito Dariomar Rodrigues (PT) com diretores escolares, secretários, o procurador-geral do município e os vereadores na última quinta-feira (12) que anunciou medidas de controle e contenção de gastos em virtude de crise, bem como acerca da eleição para composição da nova mesa diretora da Câmara.

No primeiro item houve divergências entre o presidente da casa, o vereador Antonio Leite (PDT) e o líder da oposição, o parlamentar professor Adeilton (PSD). Ao comentar o tema, Antonio rechaçou as informações veiculadas no Blog de Altaneira (BA) e no Blog Negro Nicolau (BNN) que trouxe à tona declarações do prefeito Dariomar em que este teria atribuído os motivos da crise do município aos ex-gestores. O fato em destaque foi inclusive rebatido pelo ex-prefeito Delvamberto Soares (PDT). “Seria mais prudente o Prefeito assumir que vez gastos desnecessários fora da realidade do Município e deixar de colocar culpa nas gestões passadas”, chegou a frisar Delvamberto.

Segundo informações colhidas junto ao portal oficial da casa, o presidente da Câmara afirmou que durante a reunião Dariomar não teria atribuído a culpa da crise no ex-prefeito Delvamberto, mas tão somente dito que “os prefeitos passados deixaram uma dívida referente ao INSS”.

As palavras do pdtista não foram bem aceitas por Adeilton que as rechaçou. De acordo ele, o prefeito chegou a afirmar sim que o município está em crise por culpa das gestões anteriores e que citou como exemplo o INSS. O vereador destacou que “pela primeira vez” tinha que concordar “com ex-prefeito Delvamberto Soares quando usou as redes sociais para dizer ao atual Prefeito que pare de colocar culpa nas gestões passadas e assuma seus erros”.

Quem também comentou a reunião da semana passada foi o antigo líder do prefeito, o vereador Flávio Correia (SDD). Em um tom mais duro, Flávio argumentou que lamenta o momento difícil pelo qual passa o município, mas que “não participa mais de reuniões”, uma vez que só se desgasta. Segundo ele, “gosta de cobrar e o governo não gosta de cobrança”.

Assumindo um discurso de oposição, embora tenha negado sua saída da base, Flávio mencionou que quando desejava opinar, suas palavras não eram aceitas e ressaltou que “não aceita mentiras e corrupção”. O edil é a favor do corte de gastos, mas que o faça “começando pelas regalias do alto escalão” e solicitou que o prefeito fizesse um corte de 5% no duodécimo da Câmara.

Os demais edis também discursaram, mas suas falas não foram direcionadas para o assunto mais comentado dos últimos dias.

No que tange a eleição para escolha da nova mesa diretora da Câmara, o único a falar foi Flávio. Ele disse que não pretende concorrer ao cargo de presidente, vindo a destacar que “não aceita nenhuma especulação” sobre o assunto e que este só será tratado em dezembro.






0 comentários:

Postar um comentário

Ao comentar, você exerce seu papel de cidadão e contribui de forma efetiva na sua autodefinição enquanto ser pensante. Agradecemos a sua participação. Forte Abraço!!!