sexta-feira, 27 de abril de 2018

Ciro diz ser a favor de prisão em segunda instância e convida vice que seria do PT


Ciro Gomes. (Foto: Reprodução).


O pré-candidato à presidência pelo PDT, Ciro Gomes, disse em entrevista aos repórteres Eduardo Kattah e Pedro Venceslau, publicada no Estadão nesta sexta-feira (27), que uma aliança com o PT é “possível e até desejável”, mas “improvável”.

Sobre ser favorável ou não à prisão em segunda instância, disse que “o mundo civilizado inteiro garante apenas dois graus de jurisdição para crimes comuns. É muito raro que se dê a um julgamento de crime comum quatro graus de jurisdição. O correto era corrigir a distorção institucional que, hoje, garante quatro graus de jurisdição”.

Ciro convidou Josué Gomes, presidente da Coteminas e filho de José Alencar, que foi vice-presidente no governo Lula, para ser vice em sua chapa. Josué também era sondado por Lula para ser o seu vice.

Sobre a reforma trabalhista, Ciro disse que ela “tem que ser revogada pura e simplesmente. Esta representa uma aberração selvagem”.

Já sobre as privatizações, disse que ela deve ser uma ferramenta. “Mas como pode o Brasil imaginar privatizar a Eletrobrás? Para mim é um crime”, concluiu. (Com informações da Revista Fórum).

Leia a entrevista completa no Estadão.

0 comentários:

Postar um comentário

Ao comentar, você exerce seu papel de cidadão e contribui de forma efetiva na sua autodefinição enquanto ser pensante. Agradecemos a sua participação. Forte Abraço!!!