13 agosto 2017

Continua indefinido caso do precatório do Fundef em Altaneira


Prefeito, vice-prefeito, secretários (as),  procurador geral do município, presidente da câmara e direção do Sinsema  por ocasião da assembleia sobre precatório do fundef. Foto: João Alves.

O Sindicato dos Servidores Municipais de Altaneira (Sinsema) reuniu na manhã deste domingo (13), a classe dos (as) profissionais do magistério em assembleia extraordinária com o propósito de mais uma vez debater, analisar e encontrar saída para o embaraço que se gerou com os recursos provenientes do precatório do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef).

O encontro marcou mais uma rodada de negociações entre professores (as), a direção do Sinsema e a prefeitura para decidirem que posições iriam tomar acerca do pagamento dos precatórios do antigo Fundef, mas assim como nos encontros anteriores, o caso não teve avanços significativos, permanecendo, pois, em situação indefinida.


Professores (as) em reunião do Sinsema. Foto: João Alves.

Não encontramos maiores informações na página da entidade no facebook acerca da assembleia. A única ideia de como ocorreu as negociações vieram do servidor público Vinicius Freire que a publicou no grupo “Blog Negro Nicolau”, no whatsapp. Segundo Vinicius, o que ora se publicava era proveniente do vice-presidente do Sinsema, José Evantuil, publicado em outro grupo.

Para o professor Evantuil, a gestão “demonstrou boa vontade em pagar o precatório para os professores”, porém, conforme seu relato, reafirmaram suas posições, pois insistiram que “dependem, carecem de amparo jurídico”. Isso permite que a administração permaneça “resguardada de quaisquer dúvidas ou omissões futuras.”

O professor arguiu que houve avanços nas negociações. “No entanto”, disse, “verifica-se que houve importante avanço nas negociações, pois o prefeito aceitou que daqui em diante, assessoria do sinsema e a procuradoria trabalhem conjuntamente na solução” e complementa,

ou seja, elaborar um projeto e encaminhar ao juiz pedindo aval ou um posicionamento da justiça competente.”

Para o vice-presidente, a reunião aumentou as expectativas do corpo docente do município quanto a uma solução que lhes seja favorável.

Veja também







0 comentários:

Postar um comentário

Ao comentar, você exerce seu papel de cidadão e contribui de forma efetiva na sua autodefinição enquanto ser pensante. Agradecemos a sua participação. Forte Abraço!!!