24 agosto 2014

Estado do Ceará possui mais de quarenta comunidades quilombolas


A Fundação Cultural Palmares disponibiliza em seu sítio listagem contendo o número de comunidades como remanescentes de quilombos, ou simplesmente comunidades quilombolas, por Estado.

Em publicação datada do último dia 20 de agosto no Diário Oficial da União – DOU, o Estado da Bahia, conhecido como o espaço social mais negro do Brasil, teve certificado por parte da Fundação Palmares mais 22 comunidades descendentes de quilombos.


Já o Estado do Ceará possui até o momento 42 (quarenta e duas) comunidades reconhecidas e certificadas por esta mesma fundação. A região do cariri cearense formada por 27 (vinte e sete) municípios insere neste rol quatro espaços sociais, a saber: Araripe, Potengi, Porteiras e Salitre. Sítio da Arruda, Sítio Carcará, Souza, Serra dos Chagas e Renascer Lagoa dos Criolos compõem essas comunidades, respectivamente. As duas últimas, inclusive estão localizadas em Salitre. Confira todos os grupo quilombolas devidamente certificados no Ceará clicando aqui.

Mapeamento das Comunidades Rurais Negras e Quilombolas realizado pelo
GRUNEC e a Cáritas Diocesana. Foto/Reprodução.
O Grupo de Valorização Negra do Cariri – GRUNEC e a Cáritas Diocesana de Crato – CE realizaram um importante trabalho com comunidades rurais de algumas cidades da Região do Cariri, Estado do Ceará. O material refere-se ao Mapeamento das Comunidades Rurais Negras e Quilombolas do Cariri.

O mapeamento realizado em 2010 visitou 25 comunidades em 15 municípios e objetivou visibilizar a população negra, bem como produzir um material que pudesse servir de base para futuras pesquisas e, sobretudo, para o desenvolvimento de políticas públicas voltadas para esta população. O presente trabalho constitui-se importante ferramenta de estudo e, claro, de suporte didático para serem utilizados nas aulas de História, Sociologia e Filosofia.

Confira o vídeo abaixo

                             

0 comentários:

Postar um comentário

Ao comentar, você exerce seu papel de cidadão e contribui de forma efetiva na sua autodefinição enquanto ser pensante. Agradecemos a sua participação. Forte Abraço!!!