quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Apresentação do solo de dança “Orixá cafuzo e outras divindades” marca o X Artefatos da Cultura Negra


Apresentação do solo de dança "Orixá cafuzo e outras divindades".
(FOTO/Reprodução/YouTube).

Texto | Nicolau Neto

Entre os dias 24 e 28 de setembro, o cariri cearense foi mais uma vez palco do Artefatos da Cultura Negra que, este ano, chegou a sua X edição. O evento é uma construção permanente a partir de diálogos com instituições de ensino superior do Estado do Ceará, movimentos negros, estudantes, professores e professoras da educação básica e pesquisadodores/as de temáticas ligadas as questões da população negra no Brasil e em outros países.


A décima edição veio com a temática “nossos passados vem de longe: trajetórias, lutas e resistências negras” e contou com quatorze simpósios temáticos, oficinas, mesas redondas, palestras, minicursos, apresentações musicais, rodas de capoeiras, sessão coletiva de lançamento de livros, dentre outras.

Um dos destaques dessa edição na URCA foi a apresentação do solo "Orixá cafuzo e outras divindades" do artista de dança, produtor cultural e mestre em educação, Gerson Moreno.

No solo, ele “desenvolve um percurso dramatúrgico que assume o corpo físico, suas potências, fragilidades e simbologias, como matérias transmutáveis de manifestação sagrada, incorporação e ressignificação dos orixás, encantados, caboclos e “cafuçús”, configurando desenhos, formas, sons, ritmos, ritos de comunhão, comunicação e afeto com o público-ativo e espaço circular”. Para ele “é preciso despertar os orixás adormecidos para o embate” pois “estamos em guerra”.

Abaixo você confere a apresentação.

             

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao comentar, você exerce seu papel de cidadão e contribui de forma efetiva na sua autodefinição enquanto ser pensante. Agradecemos a sua participação. Forte Abraço!!!