terça-feira, 7 de agosto de 2018

Poeta e coreógrafo Ermildo Panzo confirma presença na 9ª Edição do Artefatos da Cultura Negra



Poeta e Coreógrafo Ermildo Panzo.
 (Foto: Reprodução)
Sônia Guimarães, Janaina Oliveira e Teresa Cárdenas estão entre aquelas personalidades que figurarão na 9ª Edição do Artefatos da Cultura Negra que ocorrerá entre os dias 18 e 22 de setembro em Crato e Juazeiro do Norte. Se juntarão a elas o poeta, coreógrafo e escritor Ermildo Saraiva Panzo, conforme informações divulgadas na página oficial do evento no facebook.

Ermildo Panzo também é bailarino performer, palestrante, consultor e estruturador de textos literários e gerenciador de talento. “Como cidadão do mundo, a difusão da sua arte de coreografar e a literatura, lhe tornou um nômade pela África, Europa e America Latina. E nesta sua temporada no Brasil, Coordena junto dos artistas Yannick Delass e Shambuyi Wetu o `Projeto Congo Ancestral´ e integrante do Sarau do Binho e parceiro de outros movimentos artísticos em São Paulo”.

Ele é criador da técnica de dança Bantu Lutsassa e no Artefatos sua contribuição virá com o espetáculo “MONANGAMBÉ”.

Saiba mais sobre Ermildo Panzo abaixo:

Ermi Panzo foi vencedor do 1º Concurso Nacional Spoken Word Kussinguila/ Angola e o internacional Pan africano junto dos 8 melhores poetas (The spoken Word project) Itália, Alemanha, México conheceu a palavra falada de Angola através deste declamador. E fora disso, foi atrás dos descobrimentos das danças africanas e suas etnias; em Angola, Etiópia, Uganda, Kigali e suas transcendências em Cuba. Fez capacitação artística líric jazz e danças contemporâneas /Cuba. Coreografou o gra7po de dança Las serenas /México, coreografou o núcleo de artes da comunidade africana de La Cujae /Cuba; também coreografou e dirigiu as escolas Dance for Love, Yeto a Yeto e IMPS.

Criador da técnica de dança Bantu Lutsassa. Suas apresentações artísticas e Oficinas até agora já se expandiu nos palcos do Sesc São Caetano, Sesc Santos, Sesc Osasco, Sesc Campo Limpo, Sesc Vila Mariana, Sesc Pinheiros, Sesc Jundiaí, Sesc Belenzinho,centro cultural santo amaro, centro cultural da Juventude, centro cultural cidade Tiradentes, Impact Hub, fatiado dos discos, Google Sp, Tanger restaurante, Al Janiah e em outros pontos culturais dos estados do Brasil.

A poética de Angola transcendente a cultura Bantu, se manifesta com a música, dança, poesia e percussão que compõe uma performance de representatividade da cultura africana. Nesta performance o artista declama poesia falada e cantada e outras as narrativas do corpo, associado ao ritmo percussivo. Essas manifestações artísticas são baseadas no cotidiano de algumas culturas africanas: desde o matriarcado.

0 comentários:

Postar um comentário

Ao comentar, você exerce seu papel de cidadão e contribui de forma efetiva na sua autodefinição enquanto ser pensante. Agradecemos a sua participação. Forte Abraço!!!