15 abril 2017

A Lei dos Sexagenários e a Reforma da Previdência


Em 28 de setembro de 1885 foi promulgada a Lei dos Sexagenários. Por ela, os escravizados que conseguissem ultrapassar 60 anos de idade tinham garantido sua liberdade. Como os (as) escravizados (as) além da condição humilhante em que exerciam diversos tipos de trabalho de sol a sol e de chuva a chuva sem receber nenhum benefício por isso, eram submetidos (as) aos mais variados castigos, tanto físico como psicológico, dificilmente eles/as atingiam essa idade. 

Não é nenhum exagero ou anacrônico comparar a Lei dos Sexagenário com a Proposta de Emenda a Constituição (PEC) sob o número 287, de 2016, que trata da Reforma da Previdência. Por ela, o (des) governo Temer estipula que para obter a aposentadoria integral, homens e mulheres, indiscriminadamente, precisam contribuir por 25 anos ininterruptos e ter uma idade igual a 65 anos. Qual brasileiro (a) que em péssimas condições de trabalho atinge 65 anos?

O Temer ao propor essa reforma considera que o país é um paraíso e que os vários pontos de trabalhos são grandes escritórios com mesas fartas de alimentação e ar condicionado. Na roça, nas prefeituras, nas câmaras e nas empresas, há sucos, bolos e trabalhadores (as) com ótimas condições de trabalho. Todos (as) estão na sombra. Mulheres e homens ao sair do trabalho irão executar as mesmas funções. Deve ser isso que ele pensa para propor uma reforma aberrante dessa.

Galera ainda é tempo de barrar essas e outras atrocidades. E não se iludam com essas listas da Odebrecht sendo divulgadas propositalmente agora e reproduzidas e editadas pela grande mídia para lhe favorecer.


Avante!!!!

Em março, Nova Olinda disse não a Reforma da Previdência. Foto: Lucélia Muniz.

0 comentários:

Postar um comentário

Ao comentar, você exerce seu papel de cidadão e contribui de forma efetiva na sua autodefinição enquanto ser pensante. Agradecemos a sua participação. Forte Abraço!!!