19 agosto 2016

Em declaração à Folha, especialista diz que “professores se aposentam cedo demais e quebram o país”


Segundo Paulo Tafner, "Não há razão que justifique que professores se aposentem cinco anos antes dos demais trabalhadores". Tafner foi sub-secretário de Fazenda do Rio de Janeiro (2010-2014), se diz "especialista" em previdência e deu tal declaração à Folha de S. Paulo (16.08.2016), sob encomenda da equipe econômica do governo interino golpista Michel Temer (PMDB).
Publicado originalmente no Mídia Popular

Pelo que expõe na Folha o tal "especialista", professores e demais trabalhadores brasileiros devem ir se acostumando com a ideia de se aposentar apenas quando completarem 65 ou mais de idade, homens e mulheres. Para ele, aposentadorias especiais dos docentes e outras devem acabar, pois ajudam a inviabilizar a previdência e quebrar o país.

Tafner afirma também que não se pode mais ter regimes diferenciados para funcionários públicos, privados, trabalhadores rurais e militares. "É preciso caminhar para um sistema único". Ou seja, um regime em que os trabalhadores se aposentem somente quando estiverem à beira da morte.

Sobre isso, diz ainda que "É possível criar uma regra de transição para todo mundo, com idade mínima de 62 anos para homens e 58 para mulheres, subindo progressivamente em 10 anos até chegar a 65 e 63 anos", conclui o "especialista".


Imagem: You Tube.

0 comentários:

Postar um comentário

Ao comentar, você exerce seu papel de cidadão e contribui de forma efetiva na sua autodefinição enquanto ser pensante. Agradecemos a sua participação. Forte Abraço!!!